Marketing Esportivo


Direito de Imagem – Uma polêmica.

Como se não bastasse as polemicas já existentes, os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro serão objetos de um assunto que dará muito o que falar no futuro: o direito de exploração de imagem dos atletas brasileiros.

Segundo alguns sites especializados, os atletas participantes das competições inseridas no calendário Pré Pan-Americano, do COB / Rede Globo, tem sido convidados a assinar um documento que outorga todos os seus direitos de imagem e voz – tantos os relacionados a divulgação editorial, como os ligados a objetivos comerciais – aos promotores e organizadores do Pan 2007.

A autorização para utilização de imagem para fins noticiosos é perfeitamente aceitável e justificável, pois não se pode retirar da população o acesso a informação, mas daí a incluir num documento desta natureza que o atleta renuncia a qualquer remuneração por uso de sua imagem em campanhas publicitárias e até mesmo licenciamento de produtos é um abuso.

E o que é mais impressionante é que a maioria dos atletas assina este acordo !

Agora imagina se alguém sequer planeja fazer coisa parecida com os Ronaldinhos e Ronaldões da seleção de futebol. Talvez resida aí a grande diferença entre o esporte bretão e o esporte olímpico brasileiro.

Patrocínio Profissional é com a Oi

Estive na semana passada em uma convenção que a Oi promoveu com os atletas patrocinados pela sua marca num hotel no Rio de Janeiro. O evento foi uma verdadeira aula para quem quer investir nos atletas nacionais.

Nele foram apresentadas todas as informações sobre a empresa – incluindo participação no mercado e estratégias de marketing - e o papel que os atletas exercem no reforço da imagem institucional da organização. Além disso, farto material de merchandising foi distribuído e várias sessões fotográficas foram realizadas.

Mais na minha visão o mais importante não estava aí. Na reunião foi colocada de forma clara e incisiva o que a empresa espera de cada atleta e quais são os deveres de cada um. Pode parecer “chover no molhado”, mas a empresa teve que reuni-los para pedir que não esqueçam de usar a sua marca nos seus materiais esportivos durante entrevistas e eventos.

Um leitor mais desavisado pode pensar: mais isso não é óbvio ? Deveria ser !

Mas infelizmente para muitos receber um patrocínio se restringe apenas a passar na “boca do caixa” todos os meses sem qualquer comprometimento com a mais básica das contra-partidas.

Depois não sabem porque é tão difícil obter patrocínios para o esporte olímpico.

Em tempo: segundo uma pesquisa realizada na Europa e EUA, somente 9% do investimento no segmento esportivo está dedicado a patrocínios individuais de atletas. Certamente este número é muito inferior no Brasil. Dá para perceber por que?

Ricardo Buarque é sócio diretor da Enter Assessoria de Comunicação, uma empresa especializada em assessoria de imprensa e marketing esportivo. Durante 15 anos trabalhou na área de Marketing & Comunicação da Unisys Brasil, onde iniciou a política de apoio ao esporte mantida pela empresa até hoje.
ricardo.buarque@internativa.com.br