Qualidade de Software


Certificação PMP

Tenho insistido bastante nos últimos artigos da necessidade dos profissionais de informática possuírem certificações. Tenho lembrado que esse é o modo mais prático para avaliar se o profissional possui as características solicitadas para alguns cargos. Conforme prometido, estarei abordando neste artigo e nos próximos, algumas certificações que o mercado de informática tem exigido. Obviamente não vou gastar anos falando aqui das dúzias de certificações hoje existentes, até porque elas vão mudando e se adaptando ao longo do tempo, como é o caso da certificação comentada neste artigo.

A qualidade de software tem um responsável, o gerente de projetos. É a partir dele que as normas, procedimentos e padrões do projeto serão desenvolvidos e implantados. Ele é o responsável por garantir o bom andamento do projeto. Diante de tamanha responsabilidade é normal que as empresas ao contratar este profissional tenha uma preocupação a mais. Contratar um gerente de projetos é bem mais complicado do que contratar um analista de sistemas. O gerente de projetos é um cargo de confiança da empresa. Ao gerente é dado os poderes e cobrado o sucesso.

Então como se avalia um gerente de projeto ? Não bastam somente cartas de recomendação de antigos clientes e empregadores. O diferencial atualmente está na certificação mais comum para gerência de projetos, o Project Management Professional do Project Management Institute. É básico de qualquer seleção de qualquer empresa exigir que o gerente tenha obtido esta certificação.

O PMI é um instituto fundado em 1969 na Filadélfia, Pensilvânia, Estados Unidos. Ele foi criado com a iniciativa de cinco voluntários para padronizar as técnicas de gerenciamento de projetos, não só na área de informática como nas áreas de engenharia. A certificação não visa somente a área de informática, qualquer pessoa que trabalhe com projetos poderá estudar e fazer a prova para certificação, mesmo sendo a maioria dos certificados profissionais de informática. Existem mais de cem mil profissionais certificados no mundo. No Brasil, são quase três mil. A certificação pode ser feita nos centros autorizados pelo PMI. A prova é em inglês, mas tem a opção de segunda língua – portuguesa, francesa, alemã, italiana, japonesa, espanhola, coreana e mandarim. A prova contém 200 questões em quatro horas de duração com aprovação mínima de 70 por cento. A prova é feita no computador dos centros autorizados e o resultado sai na hora. O básico do estudo é o PMBOK (Project Management Body of Knowledge), um guia com as informações básicas. Não conheço ninguém que tenha passado na prova apenas estudando pelo PMBOK.

Existem no mercado cursos especializados com literatura e exercícios adicionais. Mas antes de tudo é preciso se inscrever no PMI. Quem se candidatar precisa comprovar experiência. Caso tenha nível superior completo há mais de três anos precisa provar nos últimos seis anos 4500 horas de gerência de projetos. Caso contrário, pode-se obter a certificação comprovando nos últimos oito anos 7500 horas de gerência de projetos. Este é primeiro passo a ser dado, que será avaliado pelo PMI para que o profissional receba uma carta de elegibilidade que o autoriza pelo prazo de um ano a fazer a prova de certificação. No momento da inscrição do PMI deve-se escolher ser um membro associado ou não. Caso escolha ser membro associado, pagará um taxa de 405,00 dólares mais uma anuidade de 119,00 dólares, senão pagará 555,00 dólares. Como membro associado o profissional receberá revistas mensais, atualizações e noticias sobre gerência de projetos. Caso não passe na prova o candidato tem até um ano para refazer o exame por 275,00 dólares (membro associado) ou 375,00 dólares (não associado). A aprovação dará direito ao certificado como PMP – Project Management Professional – reconhecido internacionalmente com renovação a cada três anos pelo próprio PMI. Aviso: no dia 30 de setembro de 2005 a versão do PMBOK (Project Management Body of Knowledge), guia básico para a certificação, mudará de versão, ficando bem maior e mais detalhado e a prova será em cima deste conteúdo novo. O profissional não precisa refazer as provas de certificação no caso de mudança de versão do PMBOK.

Para o próximo artigo continuarei abordando sobre certificações. Enviem e-mails com sugestões sobre alguma certificação em especial. Enviem e-mails também com críticas, sugestões e etc.

Luiz Castro é “Senior Consultant” de uma multinacional.
luiz.castro@internativa.com.br